Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Tudo é literatura

por Maria Teixeira Alves, em 02.04.15

IMG_0538.JPG

 

Se há uma coisa que gostava em Manoel de Oliveira é do elogio que o cinema dele faz à literatura. A relação com a palavra literária é vital no universo de Manoel de Oliveira. Daí a forte relação com Agustina Bessa Luís, de quem gostava como amiga e escritora.

Chegou a dizer que gostava de realizar a última obra de Agustina, A Ronda da Noite. «Gostava de fazer esse em homenagem à Agustina Bessa-Luís, que é uma grande escritora». Morreu sem conseguir cumprir esse desejo.

Mas já lhe prestou muitas homenagens, já fez outros filmes baseados na obra dela. Essa sua ligação à Agustina, o que é? [pergunta-se o DN] «A Agustina é uma pessoa que me faz bastante falta. Faz muita falta à literatura portuguesa».

Mas faz mais falta à cultura portuguesa ou a si, como amiga? [pergunta-lhe o DN] «Faz mais falta à literatura portuguesa, à literatura universal. Porque um artista faz sempre parte desse conjunto, não está limitado a si próprio, está ligado ao mundo e à história. Isso é importante. Se fizesse esse... porque gosto muito de A Ronda da Noite, porque é um quadro que o pintor apresentou à corte e a corte figurava nele, n'A Ronda da Noite, e foi pessimamente recebido. Foi troçado. E ele ficou desgostosíssimo e depois voltou para casa. E no dia seguinte, ao pequeno-almoço, falava com os discípulos e dizia-lhes: "É terrível, não é? Porque o militar tem a sua glória na vitória, o comerciante tem a sua glória nos lucros, e o artista, onde é que tem a sua glória? Já a perdi. A sua glória, verdadeiramente, é morrer pobre." Ele fingiu-se de pobre, o Rembrandt, fez-se triste, precisava, e não lhe ligavam nenhuma. Mas depois fez-se um pobre alegre, brincalhão, e então toda a gente achava graça e ajudava-o!»

 

Perguntam vocês: porque raio se escolhe uma fotografia destas para ilustrar este tema?

Para mim tudo é literatura. O jornalismo só é bom se tiver uma boa dose de literatura. Claro que pode haver jornalismo sem literatura, mas para dar aquele salto para a genialidade tem de ser literatura. Quem viu no jornalismo nada mais do que marketing, pessoal ou colectivo, não levou os jornais a sério, nem elevou o jornalismo à categoria de alta qualidade. Falhou redondamente. Porque apenas a qualidade resiste ao tempo e às adversidades.

Com o cinema também acontece a mesma coisa. Precisa da literatura para atingir a genialidade. Woody Allen, nos seus melhores filmes, era literatura. François Truffaut era literatura. Entre outros. Por exemplo, porque é que o Birdman ganhou o óscar de melhor filme? Porque é literatura.

Tudo é literatura. A negação das evidências é literatura (daí a foto que ilustra este post).

As nossas vidas têm de ser lugares de beleza [Bento XVI]. Pois se nem todos podemos ser escritores sejamos literatura. Como diria um célebre actor If you cannot be a poet, be the poem.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:49


1 comentário

De Anónimo a 03.04.2015 às 12:07

Comentar post




Bloggers convidados

António Canavarro

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Links

Blogs e Jornais que sigo

  •