Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Este anúncio de que o BPI iria amortizar antecipadamente quase 590 milhões da dívida ao Estado parece-me mais marketing de Fernando Ulrich que outra coisa. Nunca o Banco de Portugal o autorizará a ficar tão à pele no rácio de core capital. Amortizará antecipadamente o empréstimo ao Estado em metade do que anunciou, no máximo.

 

O presidente Executivo do BPI anunciou hoje que o banco irá pedir ao Banco de Portugal e EBA para reembolsar antecipadamente em 588 milhões de euros o Estado (a entregar ao Ministério das Finanças). Após este reembolso, o montante de CoCo reduzir-se-ia de 920 milhões para 332 milhões de euros.
É verdade que ao custo a que este empréstimo foi concedido, Fernando Ulrich não descanse enquanto não se livra daquilo, e das condições que foram impostas ao banco (remuneração, dividendos, etc) por causa deste empréstimo. Mas não será difícil adivinhar que o Banco de Portugal não vai aceitar um reembolso antecipado desta ordem de grandeza. Porque aceitar a amortização antecipada de 588 milhões de euros, é aceitar que o Banco fique a funcionar com 7% de core capital, que é o mínimo que passará a ser exigido a partir de 2014, quando entrarem em vigor as novas regras de Basileia III.
O Banco de Portugal nunca aceitará que o BPI actue no mercado, numa altura destas com o rácio no mínimo legal.

Neste momento, o rácio de capital do BPI é folgado, mas com as novas regras, e com a nova avaliação do BCE aos bancos, o rácio terá de ser ainda optimizado. O BPI prevê essa optimização com a redução do capital da seguradora BPI Vida e com a venda de obrigações subordinadas perpétuas de seguradoras europeias, contando com isso o banco ficará com um core capital de 10%, logo três pontos percentuais acima, dos 7% legais. Esses 3 pontos percentuais, "correspondem a um excesso de capital de 588 milhões relativamente ao rácio mínimo de 7%", calcula o BPI.

O que, para além de não ser certo, ainda deixaria o BPI à mercê de riscos conjunturais inesperados.
Fernando Ulrich sabe isso, provavelmente, por isso este anúncio é acima de tudo para marcar uma posição de contestação às condições do empréstimo do Estado. O presidente do BPI sabe que o regulador lhe autorizará a amortização num montante menor, salvaguardando uma folga de capital.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:10




Bloggers convidados

António Canavarro

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Links

Blogs e Jornais que sigo

  •