Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Pai é pai... e este é o meu!

por António Canavarro, em 14.02.18

pai.JPG

1| Falar de pessoas que nos são próximas, como sejam os nossos pais, é sempre difícil. Há um conjunto de factores, de proximidade e, também, psicológicos que tornam este exercício numa quase inutilidade. Mas, pai é pai!

Não querendo, todavia, tornar isto num exercício bacoco de snobismo - atitude pelo qual demonstro desdém – reconheço que nem todos os pais são iguais, nem todos tiveram as mesmas circunstâncias, mesmos que todos, enquanto Homens que foram, marcaram, de qualquer forma o devir dos seus descendentes.

Quando um pai, e falo do meu, teve o percurso de vida que teve, então estou com um problema sério e idêntico ao de muitos filhos que tiveram como eu “ um grande pai”. Estamos sempre na sombra. Somos sempre os filhos deste ou daquele. Esta deve ser mesmo a única coisa em que sou solidário com João Soares. Ou seja, as pessoas vêem-nos com um reflexo, e nunca por aquilo que somos. Se ele foi aquilo deve-se ao facto de ter tido um pai marcante!

2| Há coisa de uma década, mais ano menos ano, decidi começar a pintar. Porque o faço. Porque gosto, porque me faz bem – é uma lavagem pertinaz ao cérebro, e, sobretudo, me diferencio. Ou seja, não procuro com as minhas telas ser mais do que o filho de Pedro Canavarro, procurando através da arte a minha “outra” existência?

É provável que sim. Porém se não fosse ele, em tenra idade a levar-me visitar o que de belo existia no nosso país, e, até, fora de portas, uma alavanca para esta minha “libertação”? É claro que sim! E isto é ser um verdadeiro pai, pelo que lhe estou infinitamente agradecido!

 

3|Assim, e aos interessado, convido-vos a estarem, amanhã, no Museu Nacional de Arte Antiga, pelas 18 horas, no lançamento do livro / entrevista do historiador Yann Araújo: “Um diálogo do Pedro Canavarro – “A única coisa que fiz foi viver”, das Edições Cosmos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:06


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.02.2018 às 17:30

Que sorte a sua, ter um pai assim. Eu tive um pai "assado", que como diz e bem também foi um excelente pai. À sua escala, um fabuloso pai.

Comentar post




Bloggers convidados

António Canavarro

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Links

Blogs e Jornais que sigo

  •