Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Hipocrisia e autofagia na questão da Rússia

por Maria Teixeira Alves, em 12.03.22

527F4DB5-5799-40AD-A60F-19A1531A3669.jpeg


A Rússia liderada por Putin entrou na Ucrânia no dia 24 de fevereiro e isso mudou o mundo para pior.

Não sou especialista em geopolítica e o que conheço de Putin resulta das notícias e sobretudo das entrevistas que deu a Oliver Stone e que revelam muito sobre o pensamento do presidente da Rússia. Era óbvio, pelo discurso de Putin e pelas ‘demárches‘ subtis movidas pelos EUA, que a guerra fria, que oficialmente acabou com a queda do muro de Berlim, esteve sempre latente e por isso viva.

Parece-me óbvio que não se pode olhar para a Rússia como um país europeu que se rege por valores ditos democratas do Ocidente.

A Rússia continuou a ser a potência nuclear que motivou a guerra fria e os EUA continuaram a ser o inimigo político dos russos que nas costas tentam sempre a supremacia militar.

A Ucrânia tem o azar de estar no meio. A situação geográfica e histórica da Ucrânia não a ajuda e claro que não se pode olhar para a Ucrânia como quem olha para a França ou para Espanha. Claro que a situação da Ucrânia a deixa numa situação difícil e por isso, acho eu, a neutralidade a libertaria. Ser neutral não é uma maldição. Não consta que a neutralidade Suíça tenha beliscado o país dos relógios, da banca de fortunas e de chocolates.

Dito isto, este conflito (ou invasão) teria sido evitável, na minha opinião. Para isso era preciso que todos os agentes desta história tivessem presente o papel e vicissitudes de cada um, isso levaria a que todos fossem respeitados.

Não se afronta Putin, nem se tenta converter a Rússia numa sociedade ocidental com valores "moderninhos". Há que ter isso presente.  

A saída de Trump da Casa Branca e de Merkel da Alemanha pode ter tido um papel na escalada deste conflito. O futuro o dirá. 

Putin não é nenhum louco e tem as suas razões e elas estão ligadas à defesa da Rússia, mas claro que esta intervenção militar é altamente condenável pelo impacto que tem em inocentes. O melhor que o Ocidente pode fazer é acolher os ucranianos que fogem da Guerra.

Também as sanções europeias e dos EUA contra os russos são condenáveis pelas mesma razões, por causa do impacto que têm em inocentes.

Posto isto, teria sido fácil evitar este conflito. Bastaria que a Ucrânia reconhecesse que nunca poderá entrar na NATO e que a NATO, liderada pelos EUA, se comprometessem em nunca integrar a Ucrânia na NATO. Um compromisso escrito tinha bastado para evitar isto. 

Agora, acho as sanções económicas à Rússia injustas e ineficazes porque Putin não saiu da Ucrânia por causa delas e só vieram criar um fosso entre dois blocos Rússia/China e EUA/UE.

Acho perigoso o precedente que se abriu para a liberdade de imprensa (vetar o acesso a jornais russos deixa a Comissão Europeia ao mesmo nível das ditaduras). Acho perigoso o precedente que se abriu para o congelamento da propriedade privada. Acho perigoso o precedente de congelar as reservas de um banco central. Acho injusto castigar a cultura e o desporto russos. E faz me pensar que não gosto desta Europa, preferia que estivesse a ser uma moderadora do conflito para tentar um acordo que salve a Ucrânia e não ameace a Rússia. 

As sanções provocam condições económicas devastadoras também para os europeus e resto do mundo ocidental.

O presidente da Ucrânia tem de se entender com a Rússia de Putin para seu próprio bem e para o bem do seu povo. Isso sim é que é coragem. Chegar à paz.

 

 

 

 

Enviado do meu iPhone

publicado às 01:01


3 comentários

Imagem de perfil

De João-Afonso Machado a 12.03.2022 às 13:44

Olá Maria:

A guerra é um facto actual. Já não valerá a pena falar no passado. Antes no futuro: ficar-se-á Putin pela Ucrânia? É que a Moldávia está ali mesmo à mão. E a seguir...

Um bom fim de semana!
Imagem de perfil

De Maria Teixeira Alves a 13.03.2022 às 00:51

Eu não acredito que essa seja a estratégia de Putin. Mas veremos se o meu prognóstico se confirma
Sem imagem de perfil

De Kiko Alves da Silva a 07.06.2022 às 23:36

Estou 100% de acordo. A liberdade de expressão e mesmo de pensamento está seriamente comprometida. A Rússia não está a fazer mais do que se defender de uma aliança desleal, tirana e opressora. Claro que não desvaloriza as consequências para o povo Ucraniano mas se os EUA querem alimentar as suas guerras deveriam ter deixado a UE de lado. Não somos os seus cães de fila e que eu saiba ninguém lhes deu carta branca para tomar decisões por nós. O simples entendimento ou, falta dele entre as cúpulas da Rússia e Ucrânia teria sido suficiente para resolver tudo sem está escalada desnecessária e redundante. Estamos a comprometer muito seriamente a economia Europeia e especialmente a Portuguesa que é a única que me interessa na verdade.

Comentar post




Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D




Links

Blogs e Jornais que sigo

  •