Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Até Maio teremos notícias do BPI

por Maria Teixeira Alves, em 12.02.16

Não pude deixar de reparar na nota de research do Caixa BI, do analista André Rodrigues.

Eis a nota:

S&P – Rating do BPI colocado em “Credit Watch”

Factos: A agência de notação financeira S&P actualizou a sua avaliação do Banco BPI. Neste contexto, a agência colocou o rating de crédito de longo prazo do banco de “BB-“ (moeda local e moeda estrangeira) e o de curto prazo de “B” em “Credit Watch” com implicações negativas.

Análise e comentários: No passado dia 5 de Fevereiro a Assembleia Geral do Banco BPI rejeitou o plano de Cisão apresentado pelo Conselho de Administração do Banco, com vista à separação das unidades de negócios do banco em África. Relembramos que essa proposta foi apresentada com o objectivo de solucionar a questão da ultrapassagem do limite de grandes riscos, tal como reportada pelo banco no final de Dezembro de 2014.

No relatório ontem divulgado a agência de notação S&P salienta que “as actuais divergências entre os principais accionistas do Banco BPI estão a afectar a capacidade do banco em reagir adequada e atempadamente aos requisitos regulatórios”, o que em última análise limita inclusivamente a capacidade de gestão da administração do BPI.

Trata-se de uma notícia com implicações potencialmente negativas para o banco. Tal como comentámos na sequência da última Assembleia Geral do banco, e de acordo com responsáveis do banco (citados pela imprensa) a data limite para a resolução da questão levantada pela ultrapassagem do limite dos grandes riscos em Angola é 10 de abril de 2016 pelo que se devem esperar desenvolvimentos em relação a este tema nas próximas semanas.

De acordo com o comunicado de ontem, a S&P espera tomar uma decisão relativamente a esta questão quando as medidas que o Banco BPI vier a apresentar para cumprir com este requisito, bem como as suas implicações, se tornarem totalmente claras.

Duas notas minhas: O BPI vai ter ajuda superior para resolver este impasse com a accionista Isabel dos Santos, se até lá (Abril) nada se fizer para resolver a exposição dos grandes riscos a Angola. Lisboa não é a república das bananas como poderá vir a perceber a accionista angolana. Aguardem!

O divórcio do BPI com Isabel dos Santos poderá acabar, por consequência, por se estender a Angola (mas não será a 10%, nem custará 140 milhões de euros). Aguardem!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:13


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.




Bloggers convidados

António Canavarro

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Links

Blogs e Jornais que sigo

  •