Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Até Maio teremos notícias do BPI

por Maria Teixeira Alves, em 12.02.16

Não pude deixar de reparar na nota de research do Caixa BI, do analista André Rodrigues.

Eis a nota:

S&P – Rating do BPI colocado em “Credit Watch”

Factos: A agência de notação financeira S&P actualizou a sua avaliação do Banco BPI. Neste contexto, a agência colocou o rating de crédito de longo prazo do banco de “BB-“ (moeda local e moeda estrangeira) e o de curto prazo de “B” em “Credit Watch” com implicações negativas.

Análise e comentários: No passado dia 5 de Fevereiro a Assembleia Geral do Banco BPI rejeitou o plano de Cisão apresentado pelo Conselho de Administração do Banco, com vista à separação das unidades de negócios do banco em África. Relembramos que essa proposta foi apresentada com o objectivo de solucionar a questão da ultrapassagem do limite de grandes riscos, tal como reportada pelo banco no final de Dezembro de 2014.

No relatório ontem divulgado a agência de notação S&P salienta que “as actuais divergências entre os principais accionistas do Banco BPI estão a afectar a capacidade do banco em reagir adequada e atempadamente aos requisitos regulatórios”, o que em última análise limita inclusivamente a capacidade de gestão da administração do BPI.

Trata-se de uma notícia com implicações potencialmente negativas para o banco. Tal como comentámos na sequência da última Assembleia Geral do banco, e de acordo com responsáveis do banco (citados pela imprensa) a data limite para a resolução da questão levantada pela ultrapassagem do limite dos grandes riscos em Angola é 10 de abril de 2016 pelo que se devem esperar desenvolvimentos em relação a este tema nas próximas semanas.

De acordo com o comunicado de ontem, a S&P espera tomar uma decisão relativamente a esta questão quando as medidas que o Banco BPI vier a apresentar para cumprir com este requisito, bem como as suas implicações, se tornarem totalmente claras.

Duas notas minhas: O BPI vai ter ajuda superior para resolver este impasse com a accionista Isabel dos Santos, se até lá (Abril) nada se fizer para resolver a exposição dos grandes riscos a Angola. Lisboa não é a república das bananas como poderá vir a perceber a accionista angolana. Aguardem!

O divórcio do BPI com Isabel dos Santos poderá acabar, por consequência, por se estender a Angola (mas não será a 10%, nem custará 140 milhões de euros). Aguardem!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:13




Bloggers convidados

António Canavarro

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Links

Blogs e Jornais que sigo

  •