Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A excepção...

por António Canavarro, em 09.11.15

 Nunca fui grande fã da Clara Ferreira Alves mas hoje abro uma excepção. Eu também sou anticomunista!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:12

Mais fome do que barriga...

por António Canavarro, em 08.11.15

Nem mais. Mais olhos do que barriga vai dar nisto. 

É o fim do PS como sempre o conhecemos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:32

Desenganem-se

por Maria Teixeira Alves, em 07.11.15

Párem de falar de Governo de esquerda! Não existe tal coisa. O que existe é um Governo do PS minoritário com Conspiração parlamentar (antigamente seria palaciana) dos partidos de esquerda.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:50

 
 

Amor-não-correspondido.jpg

Este acordo entre o PCP e o PS parece-me aquelas relações ditadas pela vontade, mesmo contra a evidência da falta de amor. Não sei se este paralelismo se deve ao facto de estar a escrever este post ao som do love my life [don´t hurt me] dos Queen, e talvez por inspiração da música, vejo que este entendimento nasce de uma vontade muito forte - e o que tem de ser tem muita força, e o que tem de ser é impedir a direita (que ganhou as eleições - silly voters) de chegar ao Governo - que se sobrepõe à falta de amor. Dúvidas houvesse e dissipar-se-iam quando olho para a televisão e vejo em roda-pé: "O PCP diz que o documento só vem provar a necessidade de derrubar a coligação PSD/CDS-PP". Quem diz é o porta-voz do PCP na SIC Notícias.

Isto faz-me lembrar aquelas relações assentes em vantagens tão apaixonantes que até se esquecem da falta de amor um pelo outro.
 
As vantagens são tantas que se ultrapassa isso de não gostar verdadeiramente do outro. Já vi grandes amores a serem "mortos" em nome dessa vontade para que outra coisa alternativa se mantenha ou se componha. 
 
Assim parece este entendimento. O PCP não aceita respeitar o Tratado Orçamental, nem aceita que o défice tenha de ser 3% e não 4%, porque não 4%?. Respeitará o PCP Tratado Orçamental? "Obviamente, nós não fazemos isso", disse Jerónimo de Sousa.
"A luta para alterar essas regras não vai deixar de fazer parte do ADN do partido", disse o comunista.
 
Na SIC Notícias, o secretário-geral do PCP falou ainda sobre as intervenções que o Estado português foi obrigado a fazer para acudir a vários bancos. Com o exemplo do BES, Jerónimo de Sousa deixou claro que o PCP defende “o controlo público da banca” para parar com a “sangria” que tem afectado os portugueses. Estão a ver bem o papel que o PCP reserva ao BCE para ditar regras em bancos nacionais não estão? 

“Defendemos o controlo público da banca, neste caso concreto em que se corre o risco de vender barato um banco com esta dimensão e em que o Estado já pôs dinheiro e corre o risco de pôr mais. [Então], entrega à privatização e depois quem paga?”, começou por perguntar o líder comunista. “Mais uma vez a solução parece ser sempre a mesma. Esta realidade tem de ser tratada politicamente. O que é que preciso mais para levar a esta exigência desse controlo público da banca? Depois de tantos escândalos, depois do BPP, BPN, do BES, o que é preciso mais para acabar com esta sangria que estão fazer aos portugueses para acudir aos desmames da banca?”, interrogou Jerónimo de Sousa, antes de criticar o “falhanço redondo do sistema de supervisão”.
 
Ora bem, o Estado segundo o PCP vai nacionalizar o Novo Banco, o Banif e se o BCP não se apressa a pagar os 750 milhões de euros de CoCo´s que deve ao Estado acaba nacionalizado.
 
Alguma vez um partido que pensa assim e tem essa linha no seu ADN pode gostar do PS, e vice-versa? Claro que não. Se há partido que privatizou foi o PS. Se há partido que aderiu à CEE foi o PS. Se há partido abriu o país à iniciativa privada foi o PS, Se há partido que quer o euro é o PS. Se há partido que chamou a troika foi o PS. Se há partido que defende o tratado orçamental é o PS.
É certo que têm em comum com o PCP a defesa incondicional e a qualquer preço do Estado Social, assim como têm em comum com o Bloco de Esquerda a defesa das questões fracturantes (este partido tem mais alguma coisa no programa?), mas tirando essas duas bandeiras ideológicas nada mais os une. Então porque se unem? Porque as vantagens são superiores à falta de amor.
 
Passemos ao futuro:
Com o PCP a ditar regras de Governo vai reverter-se o processo de subconcessão da empresa Metropolitano de Lisboa. Mas não só.  Querem revogar todo o processo de “privatização” das empresas Metro do Porto e Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP).
 
A privatização da TAP, também deve voltar para trás. A que custo e quem o paga?
A CGD que vai ter de vender activos para reforçar o capital como o vai fazer numa tutela que defende tudo nacionalizado?
 
Mas e o dinheiro há? O dinheiro chega?
 
A visita da troika a Portugal para a terceira avaliação pós-programa estava pré-agendada para Dezembro, mas poderá passar para o arranque do próximo ano de forma a beneficiar de uma clarificação da situação política e orçamental no País. Vamos ver como reage a troika a um governo com estas exigências comunistas. 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:15

Assim se vê a força do PC!

por Maria Teixeira Alves, em 06.11.15

Aí está o famoso acordo PCP com o PS. Já há acordo. Ainda não se sabe nada desse acordo, mas se há acordo é porque o PCP traiu a sua natureza e aceitou ajudar a governar pró-pacto de estabilidade. Será? Ou vêm aí as invasões bárbaras? Alerta à propriedade privada que ainda acabamos sem ela. 

"Estão reunidas as condições para a formação de um Governo PS".

Tirem o dinheiro dos bancos. Vendam os imóveis. Fujam para parte incerta. Escondam as Montblanc!

Estou morta de curiosidade para ver em que é que o PCP abdicou para cumprir o pacto de estabilidade europeu. 

Por outro lado António Costa já tem emprego à medida da sua categoria. Custou mas foi!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:05

Santarém merece uma visita

por António Canavarro, em 06.11.15

cartaz novembro 1.jpg

Aproveito para convidar os leitores do Farpas a visitarem a capital do Ribatejo e conhecerem melhor os trabalhos de Arpad Szenes e Man Ray, assim como, caso queiram, conhecer um pouco da culinária húngara e os vinhos feitos na nossa região, o Tejo.

Para mais informações façam o favor de nos contactarem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:20

Ora aí está o Programa do XX Governo Constitucional

por Maria Teixeira Alves, em 06.11.15

O programa do Governo democraticamente eleito é este. Façam o favor de o consultar. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:20

Este ao menos faz-me rir

por António Canavarro, em 06.11.15

lindo.jpeg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:48

O cérebro itinerante 

por António Canavarro, em 06.11.15

 Jorge Jesus apontado ao Valência

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:50

É preciso despertar o centro

por António Canavarro, em 05.11.15

Gosto do post, no Corta-fitas, de Vasco Lobo Xavier

É um facto que o PSD de Coelho nada tem a ver com o PPD de Sá Carneiro, os tempos também são outros. Por outro lado, com o PS a fugir para a esquerda e o PSD, ao que parece, cada vez mais acantonado à direita, fica uma questão para responder: e quem fica no centro?

Ora, foi precisamente o Centro - mais à direita ou mais à esquerda - que possibilitou diversas maiorias absolutas. Logo, o centro é vital para a estabilidade política. Portanto não é altura que nasça, tipo PRD, alguma coisa nesse "vazio político", funcionando como uma espécie de despertador?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:37




Bloggers convidados

António Canavarro

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Links

Blogs e Jornais que sigo

  •