Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Uma questão de pormenor

por António Canavarro, em 01.12.12

 

Onde ficamos? O título da entrevista diz: "Vamos ter de penar, mas todos". Lendo a entrevista, Isabel Jonet diz: "Vamos penar um par de anos. Já estamos a penar, mas não todos". Será que no Expresso o jornalista que fez o título não foi o entrevistador?

Pormenores à parte leiam a entrevista onde ela, como é seu hábito, faz o retrato exemplar do estado a que o país chegou!

 

P.S. - Hoje e amanhã decorre uma campanha de recolha de alimentos, pelo que se puder ajude!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:10

O feiticeiro de Oz

por António Canavarro, em 01.12.12

 

Carlos Carvalhas, o homem que conduziu durante anos, de pedra e cal, o destino dos comunistas portugueses disse hoje no congresso do PCP que "quer acabar com “rotativismo” que tem conduzido o país."

O rotativismo é seguramente uma marca da democracia portuguesa, ora são os socialistas, ora são os sociais-democratas (aliados ou não aos centristas) que tem governado o país nas últimas décadas. Só lamento a ausência de rotativismo no seio do seu partido, seria sinal que eram de facto um partido mais democrata!

 

Acrescento ainda ao meu comentário que ele disse que "quer acabar rotativismo". Muito bem, está no seu direito dizer o que lhe apetecer. Porém,  o tempo verbal aplicado faz-me bastante confusão. Como é que pessoa sozinha é capaz de fazer o quer que seja? Se calhar, neste tempos em que se afastou da liderança do PCP, tornou-se num ilusionista? Mas, caro senhor, isto não vai com ilusões nem com feitiços!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:52
editado por Maria Teixeira Alves a 3/12/12 às 00:36

Nos antípodas dos "Paulos Campos"

por Maria Teixeira Alves, em 01.12.12
Hoje fui levada para Torres Vedras, para uma conferência da Caixa Geral de Depósitos e tive a oportunidade de ouvir um Secretário de Estado do Ministério da Economia. Fiquei espantada, um miúdo, e quando começa a falar é brilhante. Num discurso sem hesitações, descreveu todas as medidas que o Ministério do tão criticado Álvaro tinha feito em um ano e meio. Não há duvida que este é o melhor Governo dos tempos mais próximos, antes e depois. A excelência de alguns membros do Governo é praticamente inédita. Não são estrelas mediáticas de gestão, são discretos génios, que estão ali por amor à causa Portugal, a dar o melhor de sua inteligência para corrigir um país no sentido de um rumo, que o país teima em evitar porque não se governa nem se deixa governar.
O Secretário de Estado do Empreendorismo, Competitividade e Inovação Carlos Oliveira, lembrou que Portugal em 2011 exportou 35,5% do seu PIB, é um número record, mas ainda longe da média europeia que é de 42%, mas temos de almejar mais, pois países com dimensão semelhante a Portugal chegam a exportar 60% a 80% do seu PIB.
A dinamização do financiamento à economia é apenas parte de um objectivo último: aumentar a competitividade do país. “Num ano e meio o Governo concretizou reformas económicas estruturais: falou, por exemplo,da revolução no regime de licenciamentos industriais (no sentido da simplificação e da redução de custos), que é essencial para tornar Portugal amigo dos investidores internacionais e assim criar uma dinâmica fundamental para a reindustrialização do país que leve ao aumento das exportações". Depois há ainda a destacar a reforma laboral; a nova lei da concorrência; o novo código de insolvências; a reforma das empresas públicas e o seu reequilibro orçamental (em particular no sector dos transportes); o corte nas rendas excessivas nas energias e PPP; a liberalização do sector da energia.

Falou ainda das medidas para combater o desemprego jovem e na necessidade de investimento em investigação e inovação.
Eis o Currículo:
"Carlos Nuno Oliveira nasceu em 1978 e licenciou-se em Engenharia de Sistemas e Informática pela Universidade do Minho. Participou no Programa Avançado de Gestão para Executivos em Telecomunicações e Tecnologias de Informação da Universidade Católica Portuguesa.

Em 2000, fundou a MobiComp, empresa que ganhou reconhecimento nacional e internacional, tendo sido um dos primeiros membros da rede PME Inovadores da Cotec. Venceu o prémio Inovação da Associação Nacional das Empresas de Tecnologias de Informação e Electrónica. Em 2008 a empresa foi adquirida pela Microsoft."

Bem me parecia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:33

Pág. 9/9




Bloggers convidados

António Canavarro

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Links

Blogs e Jornais que sigo

  •