Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




África Minha, o romantismo desiludido

por Maria Teixeira Alves, em 20.04.10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:07

Sabia que ...

por Maria Teixeira Alves, em 20.04.10
Sabia que Joseph Ratzinger, eleito Papa em 19 de Abril de 2005, escolheu o nome de Bento XVI por causa do santo padroeiro da Europa que é S. Bento. E que isso revela que a maior preocupação do Papa, que é quem faz as vezes de Jesus Cristo na Terra, é precisamente o estado de alma dos Europeus. Os valores da Europa estão no centro da preocupação do papa que sucedeu a João Paulo II. Europa essa que sucumbe cada vez mais aos encantos efémeros do individualismo e hedonismo, o que está a conduzir os europeus a um beco sem saída. Razão pela qual explodem os problemas psicológicos.
Bento XVI é um amante de música, aliás toca Mozart e Bach no seu piano de cauda. Foi também professor de Filosofia e Teologia na Universidade. Conhece por isso bem toda a história do pensamento humano. E é um belíssimo escritor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:25

Um presente ... de que gostei muito

por Maria Teixeira Alves, em 14.04.10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:34

Má sorte, desde o berço até à morte

por Maria Teixeira Alves, em 11.04.10

Há um fenómeno estranho no universo: a eterna repetição do azar ou a sorte numa mesma pessoa ou num mesmo povo. Ando a vida toda a não querer acreditar que quem (ou o que) tem azar uma vez, tem azar sempre. Sem qualquer lógica de causalidade, ou explicação científica. Nem aquela teoria das energias, ou dos chakras, muito útil aos fãs da auto-ajuda, me convence.
Pensei isto (não a propósito de mim ...) mas a propósito da morte por desastre de avião do presidente da Polónia, Lech Kaczynski. A Polónia foi sempre invadida. Nos tempos da Monarquia foi o único país em que os Reis eram eleitos pelos nobres. Resultado: muitos Reis polacos eram estrangeiros, que viam na Polónia um reino suplente das suas próprias coroas.
Por volta do século XVIII, a outrora poderosa Comunidade passou por um período de crescente anarquia, terminando por ser partilhada entre os seus vizinhos e apagada do mapa em 1795, através da anexação pelo império austro-húngaro. O país do centro da Europa recuperou a sua independência em 1918, mas a Segunda República foi destruída pela Alemanha e URSS quando as tropas nazis e as do Exército Vermelho invadiram o território. A Polónia foi então vítima de dois totalitarismos. Primeiro país a ser anexado pela Alemanha do Hitler, conseguiu libertar-se dos horrores do nazismo à custa do apoio de outro facínora: Estaline, para quem muitas mortes eram estatística. Saiu da alçada do Hitler para ficar subjugada à Rússia, cujo líder tinha mandado liquidar a elite militar da Polónia num bosque: Katyn. Ironicamente era para lá que pretendia dirigir-se o presidente Lech Kaczynski, resolvendo de vez o contencioso histórico com a Rússia, no seu trágico voo em direcção à morte. Morre com a sua mulher na queda do avião, deixando uma filha.
Falta ainda dizer que o país tinha conseguido libertar-se do comunismo nos anos 80 com Lech Walesa, com um movimento de reforma liderado pelo sindicato anti-comunista, o Solidaridade. A Polónia é um país com uma história trágica, absolutamente católico, profundo marcado por uma fraca auto-estima. Mas com um enorme orgulho nacional. Pátria de Chopin, Copérnico e de João Paulo II, a Polónia é um país assombrado pelo eterno retorno do azar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:46

Um belo e triste filme: O Quarto do Filho, Nanni Moretti

por Maria Teixeira Alves, em 10.04.10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:22

Bandas intemporais X - Brian Eno (By This River)

por Maria Teixeira Alves, em 10.04.10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:17

Não sei como dizer-te que minha voz te procura
e a atenção começa a florir, quando sucede a noite
esplêndida e vasta.
Não sei o que dizer, quando longamente teus pulsos
se enchem de um brilho precioso
e estremeces como um pensamento chegado. Quando,
iniciado o campo, o centeio imaturo ondula tocado
pelo pressentir de um tempo distante,
e na terra crescida os homens entoam a vindima
— eu não sei como dizer-te que cem ideias,
dentro de mim, te procuram.
Quando as folhas da melancolia arrefecem com astros
ao lado do espaço
e o coração é uma semente inventada
em seu escuro fundo e em seu turbilhão de um dia,
tu arrebatas os caminhos da minha solidão
como se toda a casa ardesse pousada na noite.
— E então não sei o que dizer
junto à taça de pedra do teu tão jovem silêncio.
Quando as crianças acordam nas luas espantadas
que às vezes se despenham no meio do tempo
— não sei como dizer-te que a pureza,
dentro de mim, te procura.
Durante a primavera inteira aprendo
os trevos, a água sobrenatural, o leve e abstracto
correr do espaço — e penso que vou dizer algo cheio de razão,
mas quando a sombra cai da curva sôfrega
dos meus lábios, sinto que me faltam
um girassol, uma pedra, uma ave — qualquer
coisa extraordinária.
Porque não sei como dizer-te sem milagres
que dentro de mim é o sol, o fruto,
a criança, a água, o deus, o leite, a mãe,
o amor,que te procuram.

Herberto Helder in Poesia Toda, 1980.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:05

A política...

por Maria Teixeira Alves, em 09.04.10
A política reduz -se aos espertos que querem subir e aos tolos que lhe servem de degrau, a que se pode acrescentar os vingativos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:27

“Nunca se ama como nas histórias: nús e para sempre.
Amar é lutar constantemente contra milhares de forças
escondidas que vêm de nós ou do mundo.
Contra outros homens. Contra outras mulheres.”

Jean Anouilh, dramaturga francesa

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:23

Happiness...

por Maria Teixeira Alves, em 09.04.10
Alain Delon
John Cusack




John Cusack, outra vez .... o meu actor preferido, desta geração

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:14




Bloggers convidados

António Canavarro

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Links

Blogs e Jornais que sigo

  •