Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Guerra das comunicações

por Maria Teixeira Alves, em 29.01.11

Hoje as guerras fazem-se nas comunicações. Travar a comunicação no espaço cibernauta ou nas redes móveis, tem hoje o mesmo efeito de um velho bombardeamento para desmobilizar o inimigo. É o mesmo que deixar a população às escuras. Mesmo tratando-se de um povo pouco informatizado como é o caso do Egipto, com apenas 20 milhões de cibernautas.

 

A explosiva revolta do Egipto, será  sem dúvida intensificada, com este bloqueio às comunicações por internet e telefone, decretado pelo Governo de Hosni Mubarak.  Para impedir a mobilização dos manifestantes, as autoridades egípcias ordenaram esta sexta-feira que os principais fornecedores de Internet do país cortassem as ligações . Para além disto, as redes de telemóvel também foram pelo menos parcialmente bloqueadas. O único servidor de internet em funcionamento no Egipto era o que servia a bolsa egípcia, mas também o site da bolsa acabou por ficar inacessível.

Esta é a primeira vez que um país faz um corte praticamente total da respectiva ligação à Internet – algo que é tecnicamente simples. Para isto, basta que os fornecedores de acesso à Internet deixem de fazer a ligação para o exterior.

 

O país da Cleópatra, há 30 anos governado por Hosni Mubarak (que tem sido um aliado dos Estados Unidos), começa a ceder à pobreza económica. O Egipto é hoje uma economia de bazar, que vive do turismo, e onde há pessoas a ganhar 1 euro por dia.

 

Mubarak não cede, o governo será remodelado. Mas as revoltas começam a tornar-se ameaçadoras, mais uma vez o perigo do fundamentalismo religioso tomar conta do Egipto não é de desprezar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:47


1 comentário

Sem imagem de perfil

De António Pereira de Carvalho a 30.01.2011 às 15:46

‎"O que faz andar o barco não é a vela enfunada, mas o vento que não se vê"
Platão
(427-347 a. C)

“A liberdade é um dos dons mais preciosos que o céu deu aos homens. Nada a iguala, nem os tesouros que a terra encerra no seu seio, nem os que o mar guarda nos seus abismos. Pela liberdade, tanto quanto pela honra, pode e deve aventurar-se a nossa vida”
Miguel de Cervantes Saavedra
(1547-1616)

“Não o prazer, não a glória, não o poder: a liberdade, unicamente a liberdade”
Fernando Pessoa


A LIBERDADE é como o ar. Não se vê, mas sem ele, ou se passa muito mal ou morre-se.

Por algum motivo Deus deu o livre arbítrio ao homem, como arma fundamental para a salvação da sua alma. Assim, tudo o que seja contrariar esse Direito Natural, é só uma questão de tempo. Lá caminha, de vitória em vitória, até à derrota final.

Quem não percebe isto, pouco sábio será.

Comentar post




Bloggers convidados

António Canavarro

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Links

Blogs e Jornais que sigo

  •