Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Sem palavras

por Maria Teixeira Alves, em 30.07.12

 

Jogos Olímpicos de 2012

 

Foto: AFP

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:56

Um GPS dá imenso jeito!

por Maria Teixeira Alves, em 30.07.12

Anúncio espectacular:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:17

BCP a pagar pelo crédito fácil que deu

por Maria Teixeira Alves, em 28.07.12

"O BCP registou prejuízos de 544,3 milhões de euros no primeiro semestre do ano. Um resultado justificado pelas imparidades relativas à Grécia e a Portugal". Ora vejamos:

O BCP teve de registar as imparidades relacionadas com a Grécia, que foram de 502,2 milhões de euros, o que inclui os prejuízos do banco grego de 52,2 milhões. (O banco teve conselhos para vender o banco na Grécia antes da crise e chegou a preparar-se para vender mas com as mudanças de administração desistiu). 

Mas o mais complicado de explicar sem violar o sigilo bancário é a péssima qualidade da carteira de crédito a grandes empresários e empresas do BCP. Em Portugal, o valor das imparidades ascendeu a 425 milhões de euros, o que explica  um prejuízo de 116,5 milhões de euros, em Portugal. Quem são esses clientes que têm créditos sem colaterais suficientes? O Grupo Mello; o Manuel Fino (que depois de vender a Cimpor e ainda lhe sobram alguns milhões por pagar ao BCP); o Bernardo Moniz da Maia, a quem o BCP passou uma garantia bancária 'sem rede', para que o dono da Sogema desse de colateral a um empréstimo à UBS (assim consta); as empresas do Joe Berardo; e a outros tantos "ricos e grandes gestores" portugueses. Esse é o verdadeiro pecado do BCP... lembrem-se que este ano já tinha sido apurado pelo Programa Especial de Inspecções (SIP), pedido pela troika aos bancos portugueses, um montante em falta de 381 milhões de euros de imparidades por registar nas contas consolidadas do Grupo e que teve de ser feito. 

Mas a casa continua por limpar porque o Grupo Mello ainda não reforçou suficientemente os colaterais do empréstimo ao BCP e Manuel Fino ainda não saldou toda a dívida, e por aí fora. 

A comparar com isto a trama das velhas 17 offshores é brincadeira de meninos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:43

É isso mesmo

por Maria Teixeira Alves, em 27.07.12

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:42

Mau dia, grande música

por António Canavarro, em 26.07.12

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:54

Londres, capital do mundo

por António Canavarro, em 26.07.12

À boleia dos Jogos Olímpicos que se realizam em Londres recordo aqui um tema marcante da música dos 80 e que comprei numa visita que fiz ao Reino Unido em 1985. Era o primeiro sucesso dos Fine Young Cannibals, banda originária de Birmingham.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:44

Ontem fui ver um filme que tem uma crítica mediana, apesar da sinopse prometer uma banhada monumental. Reparem: A história de um homem e seu ursinho de peluche que ganha vida por causa de um desejo de infância.

Mas como as aparências iludem, lá fui eu. Até porque existe em Portugal um excelente programa de humor em que a personagem é um urso, o Bruno Aleixo.

Mas qual não é o meu espanto quando o filme TED é de um humor infantil, básico, pateta, tão óbvio quanto o nome do urso (Teddy). Afinal a banhada que prometia ser, foi.

Mas em que nível está a qualidade de humor dos críticos? A verdadeira anedota aqui são as três estrelas que o Jorge Mourinha do Público dá ao filme. Assim como os 64% que o Rotten Tomatoes lhe atribui. Uma monumental banhada, assim ao nível dos Malucos do Riso. Bom para americanos Mcdonalds e para a complexidade intelectual do comum dos portugueses!

Sim porque o humor é o espelho da profundidade de um povo.

Mas Portugal safa-se porque, no meio de tanto mau humor, sempre tem o Bruno Aleixo, diálogos perspicazes e humor inteligente.




Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:44

Olímpicos

por António Canavarro, em 24.07.12

Como os Jogos Olímpicos 2012 estão à porta, recupero este magnífico cartoon do António Jorge Gonçalves na expectativa que oiçamos, em Londres, a Portuguesa.

 

22-8-08.gif

 

Encontrado aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:35

Passos de caranguejo

por António Canavarro, em 24.07.12

 

O caso (aliás já irritante) da licenciatura do Ministro Miguel Relvas já teria morrido em qualquer outro lado. Aqui, em Portugal, como gostamos de enchafurdar, levamo-lo até á exaustão! Hoje, segundo a SIC Noticias, acabo de ler que "os directores da Faculdade de Ciência Política, Lusofonia e Relações Internacionais da Universidade Lusófona colocaram os lugares à disposição da Reitoria e da administração." 

 

O problema é verdadeiramente este: o que terá levado a direcção da Faculdade de Ciência Política, Lusofonia e Relações Internacionais a abrir, para um político, este regime de excepção, criando, desnecessariamente, um injustificável fosso entre uma elite político-partidária e os demais estudantes e licenciados dessa instituição?

 

O caso Miguel Relvas, que já deu pano para mangas, já deveria ter morrido! No entanto, o folhetim Lusófona, ainda está no adro! É neles que eu penso. Este post vai para os anónimos, para os "sem currículo" que à boleia de um punhado de gente sem ética, vêem a sua vida a andar às arrecuas, a passo de caranguejo!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:24

A importância da Filosofia

por Maria Teixeira Alves, em 24.07.12

Andava eu à procura de uma definição de silogismo, quando me deparei com os sofistas de que me lembrava do tempo em que estudei Platão. "Os sofistas consideravam que o uso da palavra, tendo em vista convencer e seduzir os ouvintes, era mais eficaz do que o conteúdo do próprio discurso. Para além disto, e que ainda piora mais a relação entre os filósofos e os sofistas, é que estes últimos, ao contrário dos primeiros, acreditavam na relatividade da verdade. Desde então, o termo sofista – que originariamente significava sábio, passa a estar associado ao falso saber. O sofista é aquele que detém uma sabedoria aparente, que faz uso do raciocínio falacioso".

Ó intemporalidade!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:05

Pág. 1/6




Bloggers convidados

António Canavarro

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Links

Blogs e Jornais que sigo

  •